CONSTRUTORA, INCORPORADORA OU EMPREITEIRA? QUAL A DIFERENÇA?

incorporadora, construtora ou empreiteira?

VOU CONSTRUIR. QUEM DEVO CONTRATAR?

É muito comum que no momento que antecede a construção de uma residência ou comércio, o cliente não saiba exatamente quem ele deva contratar. Afinal existem inúmeras empresas na área da construção civil que de alguma forma facilitam algum trabalho durante a obra. Hoje nós iremos abordar a diferença entre construtora, incorporadora e empreiteira. Qual dessas o cliente deve contratar?

CONSTRUTORA

A construtora é a empresa responsável pela própria construção do edifício. É responsável pela contratação de mão de obra, compra ou aluguel de máquinas, equipamentos e ferramentas necessárias para a construção. A sua principal responsabilidade é a gestão da qualidade da obra, garantindo que o edifício não apresente problemas estruturais, como fissuras, penetrações, irregularidades ou defeitos. Sua função também é garantir o cumprimento dos prazos especificados no cronograma de construção utilizando o investimento correto em mão de obra e material especificado em contrato com o cliente.

Uma construtora deve possuir além da mão de obra de base (pedreiros e serventes), uma equipe de engenharia especializada em gerir todos os projetos, prazos e custos. Isso quer dizer que uma construtora já possui engenheiro, mestre de obra e estagiário.

INCORPORADORA

Já a incorporadora começa antes da obra e continua seu trabalho após a finalização da construção. O serviço de uma incorporadora começa no estudo de viabilidade de um projeto, passa pela angariação e negociação de novos terrenos, faz a contratação e coordenação de construtoras ou empreiteiras para a realização da obra em si, obtém os devidos alvarás e licenças regulatórias e por fim comercializa as unidades construídas.

Quando se quer construir uma residência ou comércio simples, portanto, não é necessário que se contrate uma incorporadora. Como vimos, o trabalho dessas empresas vai muito além da construção, por isso não serviria para fins menores.

EMPREITEIRA

Por outro lado, o empreiteiro está envolvido na execução da obra diretamente. Porém, diferente da construtora, geralmente são empresas especializadas em um determinado serviço, como a empreiteira de encanamento hidráulico, ou outra empreiteira de serviços elétricos. Geralmente são contratados diretamente pela construtora para suprir uma necessidade específica, ou seja, apenas uma parte da obra.

A empreiteira, por terceirizar um serviço específico, deve seguir o planejamento e as diretrizes da construtora que a contratou. Por conta disso, é comum que essas empresas não tenham um engenheiro próprio.

AFINAL, QUAL DESSAS EMPRESAS DEVO CONTRATAR PARA MINHA OBRA?

De princípio, já podemos descartar a incorporadora da jogada. É uma empresa que trabalha por si e está no topo da cadeia. Normalmente ela é que contrata outras empresas para realizar serviços específicos e não o contrário. Além disso, incorporadoras são acostumadas a construir obras maiores, geralmente de várias unidades, para que se possa trabalhar com custos de construção x venda para que se tenha o lucro da empresa no final.

“Então já sei: se eu quero fazer uma construção pequena, eu vou contratar uma empreiteira!”. A resposta é não! Qualquer empreendimento que queira ser regularizado nos órgãos competentes precisa ter a assinatura de responsabilidade técnica de um engenheiro responsável e que de preferência tenha acompanhado o andamento da obra. Como vimos acima, a empreiteira normalmente só oferece a mão de obra de base para uma obra, não tendo o acompanhamento técnico necessário de uma equipe de engenharia.

 Sendo assim, entre essas três opções, para uma obra residencial ou comercial menor, indica-se a contratação de uma construtora. Ela é o “meio termo” entre uma incorporadora e uma empreiteira. Possui a equipe especializada em gestão e qualidade da obra (que a empreiteira não possui), mas não vai tão além da obra como a incorporadora.

Outra opção além da contratação de uma construtora é a formação de uma equipe de obra por conta própria. Como assim? Nesse caso o próprio cliente vai atrás de um engenheiro, um mestre de obras, pedreiros e serventes. O ponto positivo disso é que se tem mais opções e combinações de valores, e se bem pesquisado é capaz de encontrar uma equipe com um valor menor. Já o ponto negativo é justamente a falta de entrosamento entre os membros da construção, o que pode gerar conflitos de ideias e até interferir em prazo e custo ao final.

Está pensando em construir? A M Techne tem a equipe ideal para te ajudar no planejamento, acompanhamento e regularização do seu imóvel. Entre em contato conosco, vamos conversar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem
Enviar mensagem